COMO TRABALHAR TOD NA ESCOLA?

Atualizado: Jan 15

Vou dividir com você algumas sugestões de como trabalhar o "Transtorno Desafiador Opositivo - TOD" em sala de aula.


Sou apaixonada por estes desafios da educação pois nos faz sair da zona de conforto em busca de soluções para fazer nosso melhor sempre. Enfrentei este, durante um momento de gestão de uma equipe em que eu liderava e foi uma experiência maravilhosa e gratificante onde com muito estudo sobre o assunto e comunicação junto à família e psicóloga, conseguimos obter resultados brilhantes com nosso aluno o qual desempenhava sua habilidades linguísticas de forma incrível no aprendizado da Língua Inglesa.


Algumas recomendações:


* Em se tratando de crianças diagnosticadas com qualquer transtorno, o primeiro passo para o professor ajudar é buscar informações à respeito do mesmo, assim poderá ter maior compreensão a despeito das dificuldades enfrentadas pela criança;


* Motivar sempre o aluno, tendo em mente que o resultado estará diretamente ligado a diferença entre qualidade de reforço positivo em relação a uma pressão em excesso;


* Peça ajuda ao aluno com TOD, permitindo assim, motivá-lo, de forma intermitente, exemplo, apagar a lousa, ajudar na distribuição de materiais para a classe;


* Peça gentileza para o aluno ficar mais próximo de você, sentado a frente, de preferência longe de janela ou porta;


* Evitar criticar na presença de outras crianças, evitando assim uma indisposição do aluno para com o professor;


* Procurar ressaltar as regras e anotar na lousa o plano de aula, bem como as tarefas e datas de provas;


* Considerar a possibilidade de mudança na forma de avaliação, possibilitando provas orais ou com maior tempo para a execução ou menor número de questões, em relação ao restante da classe;


* Procure tornar o ensino prazeroso, estimulando a participação dos alunos e a interação social em atividades em grupo;


* Demonstre percepção dos resultados e progressos alcançados pelo aluno;


* Ajude os pais com uma maior comunicação, monitorando os progressos ou dificuldades, além da participação no controle em anotar as atividades e datas de provas;


* Evitar fazer reclamações do aluno ao entregá-lo aos pais na saída. Qualquer reclamação deve ser feita via agenda ou em particular (agendar reunião);


* As tarefas acadêmicas devem ser compatíveis com as habilidades da criança, ir reforçando passo a passo até igualar com as demais crianças da classe;


*Trabalhar questões relacionadas ao planejamento e organização do estudo na escola e em casa (rotina diária);


* Intercalar as aulas expositivas ou períodos de estudo com breves momentos de atividade física, ajudando a minimizar a fadiga e a monotonia de períodos longos de estudo;


* Evitar corrigir as lições com canetas vermelhas ou lápis;


* Criar momentos de descontração para minimizar o stress e ajudar na socialização com colegas de classe;


* Procurar compreender que a criança não tem controle dos seus comportamentos, elas estão tão assustadas quanto todos envolvidos e precisa de ajuda;


* É importante comunicar via agenda os comportamentos inadequados, entretanto, é primordial comunicar os comportamentos positivos da criança, evitando que venham escritas somente reclamações.




É importante saber que quando uma criança apresenta características do TOD, somente o psicólogo ou qualquer outro profissional qualificado poderá dar este diagnóstico









13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo